E3 2012: ASSASSIN’S CREED 3 LIBERATION TERÁ PERSONAGEM FEMININA

Embora todo mundo esteja empolgado com o aguardado Assassin’s Creed 3, a Ubisoft aproveitou a E3 para anunciar Assassin’s Creed 3: Liberation, um título que aprofunda a trama da série, será exclusivo para o PS Vita e terá a primeira protagonista feminina da série!

A  trama do game se passará em Nova Orleans, também durante a Revolução Norte-Americana. A nova assassina se chama Aveline, e durante sua aventura, ela irá se encontrar com Connor, deixando uma pista de que  o game do PS Vita e o Assasin’s Creed 3  ”oficial” do Playstation 3 poderão ter algum tipo de linkagem.

Confira abaixo um breve vídeo de gameplay que mostra assassinatos, fugas,  mergulhos, escaladas… enfim, tudo o que há de icônico na série Assassins Creed:

Assassin’s Creed 3: Liberation será lançado no dia 31 de outubro (um dia depois de Assassin’s Creed 3), exclusivamente para o PS Vita. Um bundle que traz o jogo + um PS Vita branco também será comercializado pela Sony.

FONTE: ARKADE

Anúncios

E3 2012: VEJA TRAILER E VÍDEOS DE GAMEPLAY DE ASSASSIN’S CREED 3

Gameplay de caçada +  batalha

Clique aí embaixo para conferir mais dois vídeos!

 Gameplay de batalha nos mares do Caribe

Trailer em CG

Assassin’s Creed III será lançado no dia 30 de outubro, com versões para PC, Playstation 3, Xbox 360 e, posteriormente, Wii U.

FONTE: ARKADE

Novas imagens de Assassin’s Creed III mostram cenas de jogabilidade e interface reformulada

Se você já estava cansado de ver imagens de animações de Assassin’s Creed III e quer saber como será a jogabilidade do novo game dos assassinos, comece a comemorar. O site All Games Beta trouxe nada menos que seis figuras que mostram o protagonista Connor em meio à ação do campo de batalha.

E quando falamos em áreas de combate, realmente nos referimos a cenas de guerra, com direito a diversos soldados espalhados pela tela — uma das novidades prometidas pela Ubisoft para seu novo motor gráfico. O campo aberto é outro destaque.

A interface também chama a atenção. Perceba como a desenvolvedora se preocupou em eliminar elementos que sobravam na tela, centralizando em apenas dói pontos os principais recursos. Exemplo disso é o medidor de energia e atenção templária, que foram incorporados ao mapa.

Ainda é um pouco cedo para comentar sobre o poderio gráfico do game, principalmente por conta de baixa qualidade das imagens liberadas pelo site. No entanto, é possível dizer que as cenas mais abertas e com centenas de soldados parecem funcionar muito bem, mesmo com algumas falhas — como a cabeça voando na imagem que abre esta notícia.

De resto, teremos de esperar até o dia 30 de outubro para conferir.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fonte: Baixakijogos

Assassin’s Creed 3 – Uma obra verdadeiramente nova que promete ser a melhor da franquia

Mais do que uma nova sequência para uma franquia, Assassin’s Creed 3 representa um salto de conceitos, ambientações e até de continentes para a série. Pela primeira vez, o personagem principal da ordem dos assassinos poderá usar árvores como pontos de apoio estratégico, caçar animais e considerar as adversidades do tempo como fator para planejar o próximo ataque.

Todas essas mudanças e adições não são apenas bem-vindas, mas também necessárias. Afinal, a opinião de que os outros jogos da série se mostram empolgantes nas primeiras horas e vão ficando mais chatos e repetitivos com o tempo é quase que unânime, mesmo entre os fãs mais fiéis.

Além das adições citadas no início, outras melhorias garantidas pela Ubisoft prometem deixar o game longe do território dos enjoativos. Continue acompanhando mais esta prévia do BJ e confira algumas delas.

Terreno muito mais relevante

Apesar de já termos comentado antes sobre o novo teor de relevância que o terreno vai ter, vale a pena sublinhar mais alguns detalhes. Diferente dos desertos vazios ou das grandes áreas inúteis presentes nos arredores das cidades dos títulos anteriores, desta vez, a geografia geral do jogo vai ser, obrigatoriamente, mais bela e relevante.

Isso porque o contexto agora é outro. As grandes cidades do Velho Mundo não vão estar presentes no novo continente que ainda está em processo de colonização. Logo, você vai ver muito mais florestas, vales, campos, planícies e montanhas do que os velhos cenários urbanos cheios de prédios altos e estruturas monumentais.

É até possível especular que o jogo terá uma atmosfera mais parecida com a de Red Dead Redemption, em que apenas andar por aí e apreciar a vista já é uma experiência digna de alguns minutos do seu tempo.

Rios de água corrente que antes deixavam uma parte do terreno praticamente inalcançável no verão poderão estar congelados no inverno, permitindo que você chegue até aquela caverna, no outro lado da margem, que você sempre quis conhecer, mas nunca pôde alcançar, por exemplo

O tempo muda, e você também

Falando em estações do ano, a Ubisoft também revelou em uma entrevista ao Eurogamer que as mudanças meteorológicas são muito mais relevantes do que pensávamos anteriormente. Além de soldados inimigos ficarem mais lentos na neve alta que cobre o chão, o cenário predominantemente branco também vai deixar mais fácil a tarefa de seguir pegadas e marcas de sangue enquanto você rastreia o caminho de um oponente escondido.

Por outro lado, as chuvas, que ficam mais frequentes na primavera e no verão, vão apagar as pegadas da terra seca rapidamente. Outro detalhe muito importante é que mosquetes e pistolas vão ficar inúteis uma vez que estiverem molhados, obrigando você a repensar sua estratégia caso estivesse confiando no longo alcance das armas de fogo para atacar.

Novo continente, nova história

O novo enredo ambientado na América do Norte durante sua época de independência também trará novos ares. Enquanto que a arquitetura e o terreno permaneceram muito parecidos ao longo de toda a série, o novo game deve abordar culturas, pessoas e histórias bem diferentes.

Saem o glamour e a “classe” das famílias tradicionais da Itália renascentista e entram os camponeses simples, sobrevivendo em cabanas no novo mundo. O próprio protagonista, Connor Ratohnhaké:ton, tem suas origens nos indígenas. Um detalhe interessante é que o jogo se situa nos Estados Unidos, o que pode significar que as dublagens que puxam palavras de outras línguas diferentes do inglês vão estar menos presentes, marcas registradas de Ezio em AC 2.

Outras informações reveladas pela Ubisoft explicam mais sobre a personalidade de Connor. Enquanto que Altair tinha um senso de dever e Ezio era movido pela vingança, o novo protagonista tem um grande sentimento de justiça. Ele é arrastado à guerra civil para proteger seu povo no início do game e acaba se tornando um assassino depois de certo ponto, sendo que tudo isso deve ocorrer ao longo de 35 anos da vida de Connor.

Como de costume, Assassin’s Creed 3 também vai ter um forte apelo à história. Além de poder conversar com o próprio George Washington, Connor também vai interagir com outras figuras importantes da independência americana, permitindo que os fãs conheçam Marquis de Lafayette e Charles Lee. No lugar de Leonardo da Vinci, teremos Benjamin Franklin suprindo o papel de ajudante quando o auxílio em assuntos tecnológicos e culturais for necessário.

Encontrando o seu lugar na batalha

Por mais que Connor acabe se aliando ao lado dos revolucionários em certo ponto, o protagonista continua atuando de forma neutra em seu próprio caminho, e não está diretamente atrelado a nenhum exército. Falando em exército, já é confirmado que a nova engine do game vai suportar batalhas com milhares de soldados animados na tela.

Este tipo de luta também deve introduzir uma nova mecânica de combate. Connor não vai poder se lançar frente aos mosquetes das tropas inimigas, obrigando você a pegar cobertura enquanto eles atiram. Porém, vai chegar a hora em que o demorado processo de recarregar o próximo tiro precisa ser feito, momento mais oportuno para você sair do abrigo e investir sobre os oponentes.

A nova mecânica também vai permitir que você atue de forma stealth mesmo durante as batalhas com armas de fogo, algo parecido com o que se via no filme “O Patriota” estrelado por Mel Gibson, que contava com a mesmíssima temática e situações bem semelhantes.

Vale a pena conferir?

Vale. Ainda é cedo para dizer se Assassin’s Creed 3 pode concorrer ao Game of The Year, mesmo assim, não estamos mais falando de uma simples extensão da “trilogia de Assassin’s Creed 2”, e sim de um algo realmente novo e que já está em produção há mais de dois anos.

Por mais que você tenha adquirido um certo preconceito depois de ver os outros games da série mudarem pouco ao longo de tantos anos, desta vez, parece que reencarnar em mais um dos antepassados de Desmond será algo realmente inédito e memorável.

Fonte: Baixaki Jogos