É OFICIAL: MICROSOFT COMPRA O ESTÚDIO DE MINECRAFT POR 2,5 BILHÕES DE DÓLARES

Os rumores estavam corretos, com a Mojang anunciando a aquisição feita pela Microsoft pela estrondosa quantia de US$2.5 bilhões. Confira abaixo as principais informações sobre a compra e qual será o futuro da Mojang, Minecraft e de seus ilustres criadores.

Ficamos sabendo da possibilidade da Microsoft adquirir a criadora de Minecraft por aproximadamente US$ 2 bilhões. O rumor, que começou com uma reportagem do Wall Street Journal, explicava que os acordos já estavam sendo feitos e que a compra seria anunciada no começo da semana.

Dito e feito: eis que nesta segunda-feira, dia 15 de setembro de 2014, a Mojang confirmou a compra em seu blog, deixando um pequeno FAQ com respostas para as perguntas que todos estão se fazendo para entender o que isto significa, e como isso afetará a empresa, seus consumidores e os criadores da Mojang (que além de Minecraft tem/tinha outros projetos sendo desenvolvidos no momento, como o gameScrolls).

A primeira pergunta e sua resposta já revela muito sobre o atual estado do estúdio e seus criadores, explicando o por quê desta venda e mostrando como Notch não tinha intenção alguma de fazerMinecraft um jogo tão popular assim; Com a compra, Notch poderá fazer exatamente o que queria, desenvolver jogos pequenos e projetos em Game Jams onde se foca mais na criatividade de criar uma ideia interessante do que um hit que trará toneladas de dinheiro.

O FAQ continuou ressaltando que as outras versões de Minecraft não terão mudanças nem perderão o suporte que estavam recebendo, pelo menos à princípio (a Microsoft lembrou que “não pode falar por outras empresas”). O restante da comunidade de Minecraft também pode se acalmar já que nada realmente irá mudar com o jogo (em tese). Os populares vídeos, mods e demais projetos da engajada comunidade do jogo poderão continuar.

A última bomba é relacionada aos seus criadores. Além de Notch anunciar sua partida (sim, o criador deMinecraft vai deixar a Mojang), os outros dois fundadores, Carl e Jakob, também irão sair da empresa. Até hoje, Minecraft já vendeu mais de 16 milhões de unidades só para PC e Mac, e também tem números estratosféricos em todas as demais plataformas.

Anúncios

INVESTIDORES DA MICROSOFT QUEREM O FIM DO XBOX, DOS TABLETS SURFACE E DO BUSCADOR BING

Satya1_web

O Washington Post comentou que dois dos principais investidores da Microsoft querem que eles se livrem o quanto antes do Surface, do Bing e – respire fundo – do Xbox. Parece coisa de maluco, mas vamos explicar os motivos.

Os investidores, segundo o jornal, estão pressionando a Microsoft para abandonar todas as divisões que não sejam relacionadas ao Windows pois não as julgam essenciais. Para eles, o foco da companhia deveria ser o que a companhia sempre fez: vender software para empresas. Para eles, vendas para consumidores domésticos justificam os prejuízos recentes.

Esta pressão começou recentemente quando o novo CEO da Microsoft, Satya Nadella assumiu seu cargo e por ainda estar “verde”, não conta com a teimosia do antigo chefão, Steve Ballmer, em manter todas estas divisões e ainda se aventurar em outros mares, como a repaginação do Windows Phone, por exemplo.

Em números, a preocupação dos acionistas se explica: a divisão de Windows teve baixas com o Windows 8 porém as vendas continuam firmes e fortes. Porém o Surface, a aposta da Microsoft no mercado detablets deu um prejuízo de US$900 milhões, o Bing não chega aos pés do Google como buscador e oXbox One, embora esteja longe de ser considerado um fracasso, não tem conseguido vender mais que o Playstation 4, seu concorrente direto.

Mas independente do muito ou pouco prejuízo – ou mesmo nenhum, se falarmos de toda a carreira do Xbox – estes investidores tratam todas estas divisões como problemáticas e pedem o fim de todas para que a Microsoft foque-se apenas em um objetivo: software de computador. Mas embora Ballmer não seja mais o CEO, vale lembrar que ele continua na empresa, e conta com a companhia de Bill Gates, que não se importa em inovar e deve ajudar a Microsoft a continuar como está.

Como mencionado, o próprio Nadella aparentemente não tem muita vontade de mudar algo neste momento. De acordo com o andar da carruagem, a Microsoft deve continuar como está.

Mas se estes investidores forem ouvidos, o que seria do Xbox? Seria vendido para alguma empresa ou seria simplesmente extinto? E o Xbox One, será que vai brilhar a ponto de agradar os investidores? O que o futuro reserva opara os “caixistas”? Deixe sua opinião nos comentários.

FONTE (ARKADE)

DIVULGADA A BELA CAPA OFICIAL DE HALO 4

A Microsoft realizou nesta segunda-feira (14) uma pequena campanha entre os jogadores cadastrados no site Halo.com, para divulgar a arte da capa de Halo 4. A imagem foi dividida em 32 fragmentos, enviados a estes jogadores, e coube a eles montá-la. Usuários do site NeoGAF reuniram e montaram a capa, que você confere abaixo.

Halo 4 marca o retorno de Master Chief como protagonista da franquia, no que será o início de uma nova trilogia. Exclusivo para o Xbox 360, o jogo vai ser lançado em 6 de novembro deste ano. Fique ligado para mais detalhes em breve.

Fonte: Techtudo

Atualização na interface do Xbox 360 deve chegar em 25 de novembro

De acordo com relatos não oficiais, a nova interface do Xbox 360 teria lançamento marcado para o dia 25 de novembro. A Twist Control, como é chamada, entrará no ar por meio de uma atualização gratuita, terá suporte ao Kinect e já estará disponível com alguns canais de televisão americanos e britânicos, infelizmente, somente para o público destes países.

O site GigaOM, que publicou os rumores, afirmou também que a Microsoft espera amadurecer a plataforma rapidamente, por isso o lançamento já no próximo mês. Assim, os usuários teriam tempo de se acostumar à interface antes da chegada dos grandes provedores de conteúdo. Lembrando sempre que esta nova interface segue a estrutura “metro”, utilizada no Windows Phone 7 e no menu iniciar no novo Windows 8. Fonte: GameVicio

Review Forza Motosport 4 por IGN

Curtiu o jogo? O lançamento oficial é no dia 11 de outubro, amanhã! O Ponto do Game está realizando uma pré-venda no Mercado Livre. Garanta o seu aqui.

Microsoft começa a produzir console do Xbox 360 no Brasil

A produção no Brasil deve reduzir em 40% o preço para o consumidor final.

imagem

A Zona Franca de Manaus vai começar a produzir 17 mil consoles de videogame por semana. O produto, para mercado interno, faz parte da plataforma para jogos eletrônicos Xbox 360 da companhia norte-americana Microsoft e será montado no Brasil pela fábrica chinesa de produtos eletrônicos Flextronics. O anúncio oficial foi feito nesta terça-feira no Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação.

A produção do console Xbox 360 no Brasil deve reduzir em 40% o preço para o consumidor final. O produto já montado no Brasil começa a chegar ao mercado no dia 5 de outubro.

Para o governo, a produção do console em território brasileiro é resultado das políticas adotadas para atrair fabricantes de tecnologia da informação (TI), como os incentivos fiscais para a instalação de fábricas de computadores em forma de prancheta (tablets). O console deverá cumprir o mesmo processo de nacionalização previsto para os tablets, disse à Agência Brasil o secretário de Política de Informática, Virgílio Almeida.

O governo tem utilizado a isenção de impostos (por meio da Lei do Bem, da Lei de Informática e do programa Brasil Maior) para o desenvolvimento de sistemas de informática no Brasil e acenado com outros incentivos para a instalação de fábricas de circuito integrado, displays e outros componentes de microeletrônica.

Até o final do ano, o Centro Nacional de Tecnologia Eletrônica Avançada, empresa estatal ligada ao ministério, deverá começar a produzir, na fábrica em Porto Alegre, chips dedicados (circuitos integrados de aplicação específica) para rastreamento de boi.

“Nós devemos buscar as indústrias portadoras do futuro”, disse Virgílio Almeida, durante o anúncio da fábrica de games. Segundo ele, o país tem interesse em receber investimentos, como o da indústria de jogos eletrônicos, uma vez que eles geram empregos qualificados e atraem força de trabalho jovem. “É um setor simbólico no sentido de inovações e oportunidades.”

Segundo o secretário, o governo e a Microsoft preparam uma pareceria para desenvolver o “ecossistema de TI”: aumentar a formação de recursos humanos para a criação de softwares, design gráfico e tecnologias de interação e interface eletrônica. A parceria poderá incrementar o programa Ciência sem Fronteiras e levar estudantes brasileiros das áreas de exatas a centros de tecnologia da empresa no exterior.

Além da parceria com a Microsoft e a Flextronics, o governo já anunciou a instalação, no Brasil, do novo centro de pesquisa global da companhia General Eletric e o funcionamento do centro de pesquisa da empresa IBM, ambas de capital norte-americano.

Na opinião do secretário-executivo do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, Luiz Antônio Elias, a ambiência de negócios no Brasil e o mercado interno pesam na decisão das empresas estrangeiras de se instalarem no país.

O déficit da balança comercial para os produtos de TI e de telecomunicações no ano passado foi de cerca de US$ 19 bilhões. O investimento em pesquisa e desenvolvimento no setor no Brasil é de 0,1% do Produto Interno Bruto (PIB), dados de 2005. Ranking global divulgado hoje aponta o Brasil em 39º lugar em competitividade em TI.